sábado, 8 de novembro de 2008

dois l

Um convite
Um sonho
E um beijo escondido

As mãos dadas
A espera
E o desejo contido

O chamado
O sorriso
O amor revelado

Uma vida
Uma história
Um abraço apertado

Um acaso
Um destino
Um caminho qualquer

A menina
A paixão
A primeira mulher

Companhia pensada na beira do rio
Daniella, um ardor que jamais existiu

Pétalas d’uma flor sem nenhum espinho
Daniella, vinte e dois versos de alegria e carinho

4 comentários:

Dan disse...

Adorei, amor. Você sabe!
;****

Xande disse...

Seria a nova "Garota de Ipanema"?

Suzina disse...

E você está se saindo um poeta de mão cheia...

Lilian disse...

lindo!