sexta-feira, 13 de maio de 2011

O meu amigo Ernani Lemos

“Eu esperava que os anos me fizessem forte para carregar o peso da vida. Hoje, com 30, vejo que eles me tornaram sábio para enxergar a vida mais leve”

(Ernani Lemos)



Acostumados desde o primeiro instante ao diálogo sem freios, naquela manhã o silêncio nos roubou as palavras e a alegria de sempre. Todas as palavras, toda a alegria. Irrompemos a placidez serena da Charleston Avenue e o que se ouviu então foi somente o ruído das malas que se arrastavam em despedida.

As rodas parcas e gastas no decorrer da estrada provocavam o atrito de quem insiste em ficar e o estrépito áspero de quem não sabe se um dia volta. Depois da agonia antecipada em meses e noites sem dormir, imaginando o mal do momento que não tardaria, foi simplesmente assim: ele uns passos mais adiante, cabeça baixa e quieta; eu ali atrás, chorando manso sem estar certo de que ele me ouvia.

Alcancei-o somente à porta do táxi que me levaria embora. Trocamos um abraço forte, doloroso e reticente. Pela primeira vez vi chorando muito o sujeito que jamais me economizara um sorriso. Ouvi dele palavras lindas e, engasgado, não soube retribui-las. “Bonito ver amizade assim”, emocionou-se o taxista. “Não é meu amigo”, respondi. “É meu irmão”. Assim deixei a Irlanda e o Ernani guardados na memória e no fundo do peito.

Amor à primeira Guinness. Amigo de infância há um ano e meio. Dos lugares que visitei, das pessoas que conheci, de tudo o que vivi no teto no Velho Mundo, nada foi tão intenso e especial quanto o meu amigo Ernani Lemos. Como Roberto e Erasmo. Compartilhamos planos, felicidades, decepções, textos, gargalhadas, angústias, cervejas, paixões. Tanto foi o que dividimos que dividimos nossas vidas entre antes e depois.

O Ernani gosta de ser humano – e como poucos o sabe ser. Estende a mão a quem não conhece, oferece asas a quem não anda e abrigo a quem em troca lhe dê cachaça. Ernani é bom brasileiro, sua casa é lugar de cerveja gelada e caloroso abraço. Sua disposição é contagiante. Sua humildade, intocável: de meninote que já vendeu gelinho na rua ou jornalista global que já cobriu Copa do Mundo.

O Ernani é aquele cara que dorme pouco porque está mais interessado em viver, contar mais histórias, realizar mais sonhos com os olhos abertos. Sujeito tão especial que seu maior defeito é ter muitos amigos – e não abrir mão de viver bons momentos com todos eles.

Eis um pouquinho de Ernani Lemos. O coração é do tamanho do mundo – e o mundo, do tamanho da alegria que ele jamais deixa de carregar consigo.

Parabéns, meu amigo de fé, meu mestre e meu irmão camarada.

14 comentários:

Letícia disse...

Bela declaração de amizade!

Arthur disse...

top!

Mr. Lemos disse...

Caralho, irmão!!! Recebi seu email mais cedo e deixei pra ler no fim do dia, já esperando pela emoção. Mas, ainda agora, não tenho as palavras certas pra comentar. Se é que existem palavras corretas pra tal coisa.

O atrito das suas malas com o asfalto está entre os sons mais tristes que já ouvi até hoje.

O impacto inicial da despedida passou, mas deixou um efeito incomodo e controverso: desde a sua partida, meus momentos mais felizes nessa ilha são também os mais tristes. Porque voce é a grande lembrança ligada aos dias bons, mas, ao mesmo tempo, é a saudade imensa de não estar aqui para compartilhá-los...

Amo vc, meu irmão, meu amigo, meu parceiro!!

Valeu, malandro!!!!

Rose Araujo disse...

BEla homenagem!
:)

Mirelle Siqueira disse...

temos sorte or tê-lo comlo irmão, né? lindo o seu texto, eu não faria melhor!!! parabéns ao dois! a ele, pelo aniversario, a vc, pelo texto incrivel!!

:)

Blog da Pandinha disse...

Se fossem saopaulinos, ia dizer que eram gays...mas vou poupa-los! É isso ai Thiaguinho, vainter q morar com a gente no Canada!!!!

Valéria disse...

Oi Thiago!
Não conheço nenhum dos dois pessoalmente, mas sinto que Ernani é verdadeiramente como você o descreveu. Parabéns, texto muito bem escrito e homenagem mais que merecida!

K∂riиє* Smith. disse...

Ai caramba! Ele merece, né?
Texto bacana, como ele e como você também deve ser, já que dizem por aí que gente legal se reconhece...

beijo

CSN disse...

Lindos! O texto e a amizade. :)
Beijo, Thiaguinho.

Bel disse...

"Amigo de infância há um ano e meio." Eu sei que isso existe. E nem conheço o Ernani pessoalmente, mas a cada texto dele que leio, sinto como se fossem apertados os nós dessa nossa amizade pela telinha. Que privilégio de vocês terem vivido essa amizade gostosa ao vivo, e poderem continuar a vivê-la mesmo à distância! ;)

Thaís Livramento disse...

Conheci o Lemos pela Blogsfera e desenvolvi grande admiração por ele...
Após ler este texto, creio que vc ganhou uma grande admiradora.
Te sigo!
Se puder, faça parte da área VIP em meu blogger tbm: sinaisdemimtl.blogspot.com
Vou passar por aqui sempre!
Bjbj,
TL.

Mamãe Vera disse...

Thiaguinho, dizer o q se o homenageado é exatamente meu filho?
Ñ tenho palavras para descrever a emoção por td q vc escreveu, pois sou uma mãe assumida extremamente coruja e fã de carteirinha dele.
Só posso dizer: Obrigada por td q escreveu com o coração e com tto carinho.
Beijoca grande dentro do coração!!!!

Dani disse...

Assino embaixo, Thi.

Como já disse, o Ernani carrega consigo a alegria, e por isso é tão bom estar perto dele.

Uma pessoa que sabe viver a vida e que faz, mesmo que inconscientemente, com que as pessoas que o rodeiam sintam o quão bonita e simples ela pode ser; basta a gente querer!

Um beijo com muitas saudades para o Ernani!!!!

E um pra você!!!

Dani.

Juliana Yonezawa disse...

Geralmente eu não sou a atrasada do grupo (heheh), mas tava com problemas para postar comentários em blogs!

"Meu amigo de infancia ha um ano e meio" é também a minha frase preferida do seu texto. Descreve bem a relacao de vcs.

Lindo demais ver amizade assim. Não há relacao melhor e mais verdadeira que essa!!

PS: Ele sente sua falta aqui! (fofoquinha)

Beijão, Ju