domingo, 28 de agosto de 2011

O milésimo gol

FUTEBOL NÃO É MATEMÁTICA, MAS A SOMA DE NOVECENTOS E NOVENTA E NOVE MAIS UM É O RESULTADO DE UM CRAQUE COMO JAMAIS SE VIU./

FUTEBOL NÃO É RELIGIÃO, MAS PELÉ É A SINTONIA PERFEITA ENTRE SANTOS, DEUS E INÚMEROS DISCÍPULOS./

SE FUTEBOL É PAIXÃO, NATURAL QUE SEU REI SEJA UM MENINO DE TRÊS CORAÇÕES. / MAS FUTEBOL TAMBÉM É IRONIA./ E DEPOIS DE TANTA ARTE, TANTO DRIBLE, TANTO GOLAÇO, QUIS O DESTINO QUE A COROA VIESSE DO JEITO MAIS FÁCIL./ ASSIM, PARADO./ DE PÊNALTI./

POUCO IMPORTA./ A BOLA QUE MORREU NO FUNDO DO GOL É A MESMA QUE PARA SEMPRE VAI VIVER À TONA DE NOSSA MEMÓRIA./

OBRIGADO, MAJESTADE, POR REPETIR MIL VEZES O DITADO QUE NOS SEUS PÉS SEMPRE FOI POESIA: FUTEBOL É BOLA NA REDE.//

2 comentários:

Mr. Lemos disse...

Falou o Pelé das letras. Mil textos seus pra alegrar nossos olhos, parceiro. Essa é a minha torcida...

Thiago Crespo disse...

hahaha
sempre exagerado, o senhor.
mais fácil o Pelé chegar aos 2 mil gols do que eu aos mil textos, companheiro.

mas valeu a torcida!
=D