quarta-feira, 14 de março de 2012

o homem de um caminho só

"Entender é sempre limitado
(Clarice Lispector)


Nasceu doente, ninguém percebeu. Nem ele.

Arrastou todos os seus dias em busca inconsolável pelas mesmas respostas - e diante da finitude, muitos e muitos anos depois, consternou-se: deveria ter buscado novas perguntas.

Tarde demais.

Morreu assim, previsível, monótono. Doente.






4 comentários:

Mr. Lemos disse...

Caralho, irmão!
Sensacional!!
Parece que eu penso isso todos os dias. Só não saberia colocar assim, com palavras tão bem ordenadas.
Congrats!!
Abração

Suzina disse...

Wow!

João Paulo disse...

Faço das palavras do Mr. Lemos as minhas palavras! Parabéns parceiro! Sensacional!

Mirelle Siqueira disse...

uau! muito bom!